Os 240 milhões de garrafas de vidro que recolheremos anualmente graças ao novo sistema serão mais limpas e separadas por cores. O retorno do vasilhame traduzir-se-á numa maior quantidade de vidro transformado em produtos de elevado valor (garrafas e fibra de vidro), e não no fabrico de agregados para a construção de estradas ou lançado nos aterros sanitários devido a contaminação.

Os incentivos propostos pelo novo programa possibilitar-nos-ão recolher mais recipientes de vinho, cerveja e bebidas espirituosas do que a quantidade que está actualmente a ser recolhida graças aos programas municipais da ‘caixa azul’, incluindo cerca de 25.000 a 30.000 toneladas de vidro adicionais que teriam sido encaminhadas anualmente para os aterros sanitários, ou seja, o equivalente a cerca de 80 milhões de garrafas. Isto representa um aumento de 32% a 38% em relação aos cerca de 78.000 toneladas de recipientes de bebidas alcoólicas que são actualmente reciclados através do programa da ‘caixa azul’ e pelos restaurantes e bares detentores de licença.

Aproveitamos também o êxito do programa da ‘caixa azul’ do Ontário para:

  • Libertar espaço nas caixas azuis para reciclagem de outros materiais

  • Reduzir e aliviar a colocação de materiais recicláveis junto à beira do passeio

Quatro mitos a dissipar:

Factos sobre o Programa de Retorno de Vasilhame no Ontário

Mito no. 1
O novo Programa de Retorno de Vasilhame no Ontário parece ser um meio para o governo ontariense introduzir uma taxa sobre os vinhos e as bebidas espirituosas.

Facto
Não é esse o caso. O depósito que se passará a pagar a partir de 5 de Fevereiro quando se compra vinho ou bebidas espirituosas na LCBO não é uma taxa. O montante referente à tara é reembolsado na sua totalidade quando os recipientes vazios forem devolvidos ao armazém The Beer Store.

Graças ao retorno do depósito, cada ontariense pode ajudar o meio ambiente mediante a redução da quantidade de resíduos encaminhados para os aterros sanitários. O programa permitirá recuperar-se cerca de 80 milhões de garrafas, para além do número que é actualmente recuperado.

Além disso, mais quantidade de vidro poderá ser transformada em produtos de alto valor (garrafas ou objectos em fibra de vidro), em lugar de ser utilizado como agregado para a construção de estradas ou lançado nos aterros sanitários devido a contaminação.
sent to landfills due to contamination.

Mito no. 2
O programa da ‘caixa azul’ não faz o que era suposto fazer.

Facto
Pelo contrário. O programa da ‘caixa azul’ tem obtido muito êxito. Na realidade, 25 anos passados após a sua introdução, é considerado um dos exemplos de responsabilidade ambiental mais elogiados pelo mundo fora. O programa da ‘caixa azul’ permitiu avanços extraordinários na redução dos resíduos de embalagens nesta província. Além disso, contribuiu para mudar a opinião de milhões de ontarienses no que respeita ao seu contributo para o meio ambiente.

Em 2005, o programa da ‘caixa azul’ permitiu desviar dos aterros sanitários mais de 860.000 toneladas de materiais residenciais – um aumento de 4,5% em relação a 2004. O programa de retorno de vasilhame colocará em destaque o programa da ‘caixa azul’, contribuirá para a reciclagem de um maior número de recipientes de vinho e bebidas espirituosas e libertará espaço nas caixas azuis, permitindo aos municípios ampliar os seus programas de reciclagem.

Mito no. 3
O governo pretende fazer fortuna graças aos recipientes que nunca serão devolvidos pelos clientes da LCBO.

Facto
O montante referente aos depósitos não reclamados pelos clientes servirá para financiar o Programa de Retorno de Vasilhame – é tão simples como isso. Todavia, o objectivo do programa consiste em ajudar o meio ambiente. Por conseguinte, incentivamos os consumidores a devolver os recipientes vazios em virtude de estarem a contribuir para o seu afastamento dos aterros sanitários.

Mito no. 4
O Programa de Retorno de Vasilhame não fará grande diferença nas iniciativas de reencaminhamento dos resíduos da província.

Facto
Na realidade, o Programa de Retorno de Vasilhame vai aumentar de forma significativa o número de recipientes de vinho e de bebidas espirituosas que são reciclados no Ontário, permitindo recuperar anualmente mais 80 milhões de garrafas, o que se traduz em 25.000 a 30.000 toneladas de vidro que serão desviadas dos aterros sanitários. Isto representa um aumento de cerca de 32% a 38% em relação aos cerca de 78.000 toneladas de recipientes de vinho e bebidas espirituosas que são recuperados actualmente através do programa da ‘caixa azul’ e pelos restaurantes e bares detentores de licença.

O programa da ‘caixa azul’ permite recuperar actualmente 68% dos recipientes da LCBO, sendo a maior parte transformada em várias espécies de objectos úteis. Todavia, o objectivo consiste na transformação em produtos de alta gama, pelo menos 85% dos recipientes de vinho e de bebidas espirituosas.

Por outro lado, o facto de os recipientes serem sujeitos a um depósito deverá incentivar os estabelecimentos detentores de licença a devolvê-los.

Para saber quais os recipientes aceitáveis neste programa, clique aqui.